Sexta-feira, 24 de Maio de 2019


Domingo, 21 de Outubro de 2018, 16h:14 - A | A

EXCLUSIVO! Polícia Federal deve investigar vazamento de dados bancários da senadora Selma!

O processo de investigação judicial eleitoral, aberto no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por iniciativa do candidato derrotado ao senado, Sebastião Carlos (REDE), que obteve zero voto nas urnas, contra a senadora eleita, juíza Selma Arruda (PSL), tramita sob sigilo judicial, por determinação do desembargador Pedro Sakamoto.

Atendendo pleito da procuradora-regional eleitoral, Cristina Nascimento Melo, Selma Arruda fez juntada de seu extrato bancário ao processo para afastar qualquer dúvida sobre a licitude dos atos financeiros praticados pela senadora eleita, seja durante a pré-campanha ou durante o período eleitoral.

Estranhamente, contrariando a Constituição Federal (Artigo 5º, X), leis infraconstitucionais e a decisão do desembargador Sakamoto, a senadora eleita foi surpreendida com a circulação massiva de seus dados bancários em grupos de WhatsApp.

Quem seria o responsável por esse ignominioso crime? Aquele ou aquela que deu publicidade a essas informações – protegidas por lei - carece de vergonha na cara, não tem respeito pelo ordenamento jurídico, desacata decisão judicial, atenta contra a administração da justiça. Deve, por obvio, ser chamado a xinxa para se explicar e para responder por esse ato de reluzente delinquência intelectual.

A advogado da senadora Selma Arruda, Diogo Santos Sachs protocola, na próxima segunda-feira, pedido de investigação junto a Polícia Federal. Identificar e punir o responsável por esse vazamento é medida que se impõe, sob pena de desmoralizar a justiça eleitoral e relativizar garantias constitucionais asseguradas a todos, inclusive a Selma Arruda, vítima dessa patranha processual.

Investigar Selma Arruda por suposto abuso do poder econômico já é algo estupefaciente. Expor seus dados bancários é algo ainda mais grave e detestável.

O pedido de investigação judicial eleitoral sobre os gastos de campanha da juíza Selma Arruda surgiu como consequência de uma ação combinada entre o senador zero voto da REDE, Sebastião Carlos, um dono de agência de publicidade, elementos vinculados ao candidato derrotado ao senado, Nilson Leitão (PSDB). O feito tramita sob segredo de justiça.

Seria leviano supor ou sugerir que os dados bancários da senadora Selma Arruda teriam chegado aos grupos de Whatsapp por obra e ação da procuradora eleitoral, Cristina Nascimento Melo. Igualmente, seria prematuro atribuir ao autor do pedido de investigação, Sebastião Carlos a responsabilidade pelo vazamento das informações.

Na dúvida ou para afastar especulações, a sociedade espera manifestação por parte da doutora Cristina e do senador zero voto, Sebastião Carlos. De qualquer forma, danos de impossível reparação já foram causados a senadora Selma. A Polícia Federal deve identificar e o judiciário deve impor a pena merecida ao autor dessa safadeza.

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT