Sexta-feira, 24 de Maio de 2019


Terça-feira, 14 de Maio de 2019, 12h:00 - A | A

VENTRÍLOQUO DO CENTRÃO

Senador ponta de lança do Centrão usa estratégia comunista para camuflar extorsão a Bolsonaro

No bojo desse movimento, Jayme Campos é apenas um ajudante de ordem, que faz seu papel de ventríloquo a espera de futura e eventual recompensa

EDÉSIO ADORNO
Da Editoria de Política

image

O senador Jayme Campos (DEM) e seus asseclas digitais não cansam de mentir e de mistificar nas redes sociais. A retórica do parlamentar de baixo clero segue os ensinamentos do camarada Vladimir Lênin. Dizia, o genocida russo: “Xingue-o do que você é, acuse-o do que você faz”.

Jayme acusa Bolsonaro de fazer chantagem pela aprovação da reforma da Previdência, sem a qual, os cortes no orçamento da União atingiriam o programa Minha Casa Minha Vida e até o custeio das universidades e institutos federais. Pura mistificação!          

Qualquer indivíduo minimamente familiarizado com o vernáculo pátrio sabe o real significado do verbo “chantagear”. Bolsonaro não está a prometer nada individualmente para que deputados e senadores cumpram com seu dever e votem a reforma da Previdência, sob pena de tornar público atos comprometedores da vida particular ou política de congressistas.        

Inexiste, portanto, chantagem do governo do presidente Jair Bolsonaro para com os membros do Congresso Nacional. Infelizmente, o oposto é tão verdadeiro quanto o lago Paranoá, que ameniza o clima seco e quente do DF, porém, exsurge com a tipificação prevista no artigo 158 do Código Penal.        

Diz o artigo 158 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa: Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

Jayme Campos é apenas um ajudante de ordem, que faz seu papel de ventríloquo a espera de futura e eventual recompensa

         

Qual a grave ameaça do Centrão? Alcolumbre e Maia articulam o sepultamento da MP 870, que trata da reforma administrativa. Se ela não for votada até a próxima semana, caduca, perde validade. Todos os órgãos e ministérios extintos voltam a existir. Como não há dotação orçamentária para mantê-los, Bolsonaro terá que repetir as pedaladas fiscais de Dilma. E, como Dilma, deve sofre ação de impeachment. Isso é grave.        

Sob a liderança de Alcolumbre e Maia, o centrão coloca a faca no pescoço de Bolsonaro e exige cargos e verbas. Eles tem pressa e fome. São insaciáveis, cínicos e desavergonhados.        

A solução seria o Exército Brasileiro cercar o Congresso e meter a pulseira metálica nos braços dos vendilhões do templo sagrado. Infelizmente, falta apoio popular e base legal.  Os congressistas tem permissão para extorquir o presidente da República e exigir cargos e o que mais quiser.

No bojo desse movimento, Jayme Campos é apenas um ajudante de ordem, que faz seu papel de ventríloquo a espera de futura e eventual recompensa. Triste MT.      

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT