Sexta-feira, 24 de Maio de 2019


Sexta-feira, 05 de Abril de 2019, 00h:48 - A | A

TANGARÁ DA SERRA

Residencial Valência II: um condomínio de problemas da construtora Lorenzetti

Moradores apresentam extensa lista de problemas encontrados nas casas do residencial Valencia II

EDÉSIO ADORNO
Tangará da Serra

A Bronca Popular/Reprodução DS

image

Quando as 210 unidades habitacionais do residencial Valencia II foram entregues aos sorteados, os novos moradores comemoraram a realização do sonho da casa própria. Um sonho que logo virou pesadelo!

Descobrir que a pavimentação asfáltica das ruas é menos resistente e durável que uma casaca de ovo foi a menor das surpresas. A rede de esgotamento sanitário foi construída com tubulação de bitola não suporta a vasão nem mesmo das lágrimas dos moradores.

O represamento do esgoto gera aquele odor nada agradável nas ruas e no interior das casas. Qual a consequência disso? Para a construtora Lorenzetti, a responsável pela implantação do condomínio inserido no programa Minha Casa Minha Vida e financiado pela Caixa Econômica Federal, talvez nenhuma.

O piso em várias moradias se solta com facilidade impressionante, o que evidencia adição fora da proporção recomendada de argamassa.

Uma moradora do Valencia II, mãe de um bebê de dois, convive um rapaz portador de deficiência visual, cujo nome o site omite para preservá-la, faz um relato chocante.

“Tenho um bebê de 2 meses e quando trocaram o piso passei o dia todo colocando coisas para fora de casa e eles fizeram um serviço desse...”, afirma ela, com o indicador a apontar a situação deplorável do piso de sua residência.

A moradora acrescenta que o responsável pelos reparos nas casas seria um cidadão conhecido pela alcunha de Macarrão.

“Foi esse cidadão que veio e me disse que o problema dessas casas seria o radier (um tipo de fundação rasa que se assemelha a uma placa ou laje que abrange toda a área da construção) e o contra piso. Ele falou que se eu quisesse ficar com um serviço por mais tempo e melhor, que deveria comprar piso e pagar um pedreiro para assentar”

Foto cedida por moradora do Valência II

Piso solto

Pisos se soltam com facilidade e construtora se nega a corrigir o problema

A moradora emenda que ameaçou registrar uma ocorrência no Procon para forçar a construtora corrigir as falhas apresentadas no imóvel. Ainda assim não teve resposta satisfatória.

“No início não colocaram calhas nas cumeeiras, o que fazia a chuva alagar a casa. As paredes tinham infiltração e apresentavam bolor ou mofo. Era horrível. Entrei em contato e eles falaram que não tinha, nada a ver com pintura”.

Conclui a moradora:

“O esgoto fede dentro de casa. Não comporta a população. O aquecedor solar vaza água. O Registro tem que estar ligando e desligando, pois se a caixa enche o aquecedor começa vazar agua. As janelas não batem com a marca do contrato assim como torneiras e várias outras coisas”

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT