Domingo, 26 de Maio de 2019


Sexta-feira, 12 de Abril de 2019, 13h:03 - A | A

TANGARÁ DA SERRA

Jayme Campos se reúne com Muraro e deflagra sucessão de Junqueira; Canhoto pode ser o nome do DEM

O partido não será figurante e muito menos coadjuvante nas eleições de 2020

EDÉSIO ADORNO
Da Editoria de Política

A bronca Popular/Reprodução

image

A vitalidade do Democratas (DEM) não se deve apenas a força da liderança de seus dois expoentes de maior grande, os irmãos Jayme e Júlio Campos. O tecido muscular do partido foi tonificado com a eleição do governador Mauro Mendes e reeleição dos deputados Dilmar Dal Bosco e Eduardo Botelho. Um é líder do governo e o outro preside a Assembleia Legislativa.

Para as eleições de 2020, o DEM pretende lançar candidatos na maioria dos municípios, com ênfase nas grandes cidades. Em Tangará da Serra, o partido teve ascensão e queda. Viveu período de glória e de desventura. Foi desidratado. Atualmente, sequer tem um vereador para testemunhar o passado de hegemonia da agremiação.

O senador Jayme Campos trabalha com afinco para fazer o DEM reconquistar o espaço perdido em Tangará da Serra. Nessa sexta-feira, o ex-prefeito e ex-deputado Jaime Muraro, foi chamado às pressas para uma reunião no escritório de Campos, na Cidade Industrial.

Uma fonte do site confidenciou que na reunião o nome do médico ortopedista, Francisco Canhoto, foi avaliado como potencial candidato a prefeito. Outra alternativa seria lançar o presidente da Famato, Normando Corral. O partido teria ainda uma terceira opção. Uma pesquisa deve ajudar na definição do nome que será trabalhado para disputar a sucessão do prefeito Fábio Junqueira.

“O partido não será figurante e muito menos coadjuvante nas eleições de 2020. Vamos encabeçar uma chapa, construir um arco de alianças e disputar a prefeitura”, concluiu a fonte. 

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT