Sexta-feira, 24 de Maio de 2019


Quarta-feira, 03 de Abril de 2019, 23h:15 - A | A

TRISTE CONTRASTE!

Enquanto condomínios do MCMV vida pecam pela baixa qualidade, Parque da Mata valoriza a vida!

Em Tangará da Serra, residencial do Minha Casa Minha Vida é investigado pelo Ministério da Transparência

EDÉSIO ADORNO

A Bronca Popular/Edésio Adorno

image

O loteamento Parque da Mata é um empreendimento planejado para garantir bem-estar aos moradores e servir de ponto de lazer e recreação para quem busca um espaço próximo a natureza para praticar atividades físicas, de lazer e de recreação. Pistas de caminhada serpenteiam o parque de floresta nativa, revelam lindas paisagens, formam um mosaico de cores e tudo ao som da variada fauna alada - os pássaros cantam e encantam.

Viver com classe e estilo em um condomínio que valoriza a harmonia do homem com a natureza, em uma preocupação permanente com o meio ambiente, é muito barato e as condições de pagamento são facilitadas.

A quadra de futebol de areia, as pistas de caminhada e a academia de ginástica ao ar livre atraem visitantes até dos bairros vizinhos. No final da tarde e, particularmente, nos feriados e finais de semana, moradores da redondeza encontram no Parque da Mata o espaço ideal para o lazer, a recreação e transpirantes pedaladas de bike.

UM CONTRASTE 

Dezenas de bairros de Tangará da Serra surgiram de empreendimentos imobiliários em desacordo com o plano diretor da cidade. Na grande maioria desses bairros, os moradores detém apenas a posse precária. Não possuem o título definitivo de propriedade do imóvel que ocupam. Regularização fundiária urbana parece ser uma preocupação que passa ao largo da Câmara de Vereadores e da prefeitura de Tangará da Serra.

Dezenas de bairros de Tangará da Serra surgiram de empreendimentos imobiliários em desacordo com o plano diretor da cidade

Na outra ponta, construtoras caça-níquel, sem responsabilidade social, embolsaram milhões do programa Minha Casa Minha vida e entregaram para a população de baixa renda edificações de baixíssima qualidade. Reclamações que misteriosamente não repercutem existem aos borbotões.

Relatório da auditoria do Ministério da Transparência (antiga CGU), divulgado em fevereiro de 2017, apontou que dos 195 empreendimentos fiscalizados in loco pela auditoria, em 20 foram encontradas falhas classificadas como graves, que comprometem as condições de uso e segurança do imóvel ou da infraestrutura do empreendimento. Um desses empreendimento com graves falhas foi localizado em Tangará da Serra.

Os auditores informaram que os moradores desses condomínios reclamaram de problemas relacionados à pavimentação asfáltica, à falta de "equipamentos comunitários", calçadas inapropriadas e falhas na rede de drenagem e na rede de esgotamento sanitário. Também reclamaram de problemas no telhado, infiltração e rachaduras em paredes.

O site volta ao tema, com uma radiografia completa da situação dos imóveis do programa MCMV.

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT